Destaque

Moda Vintage: Carnaby Street o centro histórico da moda em Londres

A Carnaby Street existe desde 1685, fica no bairro de Soho e tornou-se uma famosa rua de Londres nos anos 60 do século passado. Naquela época, foi considerada a capital da moda no mundo todo. As lojas e seus freqüentadores representavam a vanguarda do fashion e lá se encontrava tudo que houvesse de mais moderno e irreverente para vestir.

Era meca da moda. Lá também foi o berço de novos talentos: Revelaram-se designers como Mary Quant e John Stephen, que tornaram-se grandes nomes da moda. 

Após sofrer uma queda durante os anos 80 e início dos 90, a rua mais uma vez desenvolveu uma reputação de moda de vanguarda. Hoje ainda é considerada um lugar histórico para a moda londrina. Pode-se visitar lojas que não se encontram em mais parte nenhuma de Londres. Vários jovens estilistas mostram lá a sua arte, emprestando originalidade às fachadas dos edifícios e criando um ambiente único na capital britânica.

Mary Quant a londrina inventora da minisaia nos anos 60
Mary Quant a londrina inventora da minisaia nos anos 60

É ideal para quem quiser algo um pouco mais alternativo, ou simplesmente a moda mais atual. Existem várias concept stores, boutiques e lojas de segunda mão que vendem a última moda em roupas, além de uma grande diversidade de lojas de sapatos. A lendária rua reúne mais de 30 flagships de grandes marcas do mundo todo e não pode passar desapercebida. Por uma estreita entrada pela Oxford Street ou pelo acesso principal via Regent Street, a charmosa Carnaby Street têm de tudo!

Carnaby Street nos anos 60

É um grande ponto turístico de Londres com uma variedade grande de lojas de marcas internacionais muito popular entre a juventude consumidora londrina, sempre tomada por turistas de todas as partes do mundo, atraídos por sua fama. É um lugar que merece visita obrigatória para quem gosta de moda.

Charles Watson fala sobre arte, tecnologia e criatividade

A convite do Instituto Ling, o educador e pesquisador britânico apresenta palestra online e gratuita no dia 13 de setembro, às 19h.

O educador e pesquisador britânico Charles Watson é o convidado da quarta aula complementar da Formação em Arte + Tecnologia, projeto realizado pelo Instituto Ling em parceria com o Tecnopuc. Com uma abordagem única e interdisciplinar, o especialista em criatividade, fluente em inglês e português, apresentará a palestra inédita Arte nos tempos de tecno-fetichismo, falando sobre o fascínio gerado pela tecnologia e mostrando o papel da curiosidade como impulso criativo. A conferência poderá ser acompanhada ao vivo gratuitamente no dia 13 de setembrosegunda-feira, a partir das 19h, em plataforma digital. Para participar, basta fazer inscrição prévia e sem custo no site www.institutoling.org.br.
 
Durante o encontro, o educador discutirá com o público a percepção de que a tecnologia demasiado intrusiva na arte pode ser um sinal de fracasso e de uma possível falta de conteúdo na obra de arte em si. “Toda arte envolve e sempre envolveu tecnologia, desde as primeiras manifestações da pintura rupestre até os últimos exemplos de arte digital, realidade virtual e algoritmos evolutivos. Embora novas tecnologias sempre tenham sido importantes em forjar novas direções no desempenho criativo, é a capacidade dos indivíduos de ver o seu potencial oculto que realmente faz a diferença”, explica Watson. “Apesar de Leonardo da Vinci ser indubitavelmente fascinado pela tecnologia ao seu dispor, não foi o pincel, a pena ou o papel que o fizeram grande (eram apenas as ferramentas que usava), mas sua insaciável curiosidade pelo mundo ao seu redor e seu implacável impulso de levar sua pesquisa às últimas consequências”, completa o pesquisador.
 
A Formação em Arte + Tecnologia tem convidado intelectuais e profissionais de diferentes áreas para contribuírem com novos olhares sobre ambos os assuntos. Os encontros já realizados, com o advogado Rodrigo Azevedo falando sobre propriedade intelectual, o neurologista André Palmini explicando as relações entre criatividade e neurociência, e a Doutora em História, Teoria e Crítica de Arte Bruna Fetter abordando os ecossistemas da arte e as suas relações com a tecnologia estão disponíveis no canal do YouTube do Instituto Ling (www.youtube.com/c/InstitutoLingCultural/videos).
 
Para os próximos meses, já estão confirmadas outras quatro conferências: Web Arte na Arte contemporânea, com a Profa. Dra. Maria Amelia Bulhões (27 de setembro); A Produção de Sentido do Pensamento, da Economia e dos Ecossistemas Criativos, com o empreendedor Cesar Paz (6 de outubro); Políticas da Imagem, com a professora Giselle Beiguelman (18 de outubro); e Arquitetura de Experiências, com Felipe Reif e Marcelo Pontes (8 de novembro). A programação é uma realização do Instituto Ling e do Ministério do Turismo / Governo Federal, com patrocínio de Crown Embalagens e Fitesa.
 
Sobre Charles Watson
Charles Watson é formado pela Bath Academy of Art, Inglaterra. É professor da EAV Parque Lage, onde foi vice-presidente, participante do conselho de direção e coordenador do núcleo de pintura. Dirigiu o Prêmio Johnnie Walker de Arte Contemporânea e foi diretor no Centro de Arte Hélio Oiticica, no Rio de Janeiro. Foi avaliador de portfólios para Universidade das Artes de Londres, como Central St. Martins, Camberwell, Chelsea, London School of Fashion, London School of Design. Foi instrutor e palestrante sobre o processo criativo para diversas empresas e instituições, incluindo Globo, Natura, Ipiranga, Dow Chemical Brasil e Vale do Rio Doce, e é idealizador e diretor do projeto Dynamic Encounters International Art Workshops.
 
 
SERVIÇO – PROGRAMAÇÃO ONLINE – ARTE
Arte nos tempos de tecno-fetichismo, com Charles Watson
Aula complementar da Formação em Arte + Tecnologia
Dia 13 de setembro, segunda-feira, às 19h, em plataforma digital
Gratuito, mediante inscrição prévia no site www.institutoling.org.br

 

Festival Isolamento Music Lab tem inscrições abertas

A chance de estrear aquela música especial que foi criada durante o isolamento social chegou. A partir deste mês de setembro começam as inscrições para este festival

Está na hora de mostrar letras, composições e melodias que andaram guardadas. As inscrições já estão abertas e rolam até o dia 22 de setembro de 2021

Sabe aquela letra, composição e melodia que só circula entre os amigos ou ainda não foi para o mundo? O Festival Isolamento Music Lab entra em cena com o desejo de selecionar e impulsionar a carreira de 20 artistas ou bandas do Estado Rio Grande do Sul. A ideia principal do ISLMNT MUSIC LAB 2021 é oferecer, gratuitamente através de encontros online, workshops de mentoria e proporcionar aos artistas uma visão de pontos importantes, que contribuam com a carreira dos artistas no dia a dia. Além disso, o objetivo é dar um up na carreira dos selecionados. A curadoria do Festival Isolamento Music Lab é assinada por Edu Santos.

primeiro passo para participar do Festival Isolamento Music Lab é realizar a inscrição, que acontece de 1º a 22 de setembro de 2021. Basta enviar uma apresentação musical através de um vídeo de YouTube (não listado) e preencher o formulário disponível pelo link da bio do instagram do Isolamento Festival @isolamentofestival e Dado Bier @dado_bier. A música deve ter duração de até 3 minutos e meio e deve ser inédita.

Os artistas com apresentações individuais ou banda (com dois ou mais integrantes) escolhem apenas um dos dois segmentos musicais para fazer a inscrição: Praiano – gêneros da Surf Music, Indie Surf, Reggae e Pop, ou Urbano – gêneros do Folk, Pop Rock, Indie Pop, Acústico, Rap e Trap, e enviam um vídeo tocando uma música autoral inédita e não editada. Somente serão aceitas inscrições de músicos ou bandas gaúchas e residentes no estado do Rio Grande do Sul. Cada proponente pode enviar apenas um vídeo, e no ato da inscrição deve ser informado: o título, a letra e o nome artístico, além do nome completo, CPF e RG de todos os integrantes. Todos os integrantes devem ser maiores de 18 anos. Mais informações sobre as inscrições e regulamento em: https://lkt.bio/isolamentofestival e dúvidas devem ser encaminhadas para o email isolamento@gmail.com

Todas as propostas musicais submetidas ao ISLMNT MUSIC LAB 2021 são avaliadas por uma curadoria integrante da Comissão Organizadora do evento, que verificará se os participantes cumprem todas as orientações do regulamento oficial e selecionará as 20 melhores propostas que irão para a fase eliminatória, com base nos seguintes critérios: originalidade, letra e melodia.

segundo passo é cruzar os dedos e torcer para que o dia 1º de outubro chegue logo com a publicação da lista dos 20 selecionados. Aqui o bicho vai pegar! Já na semana de 04 a 08 de outubro, à noite, os selecionados terão a oportunidade de participar de aulas e workshops online com mentores, especialmente, convidados. Esses vão abordar temáticas que dizem respeito aos pontos importantes da carreira de quem faz música hoje.

Tico Santta CruzBibiana Petek e Nando Endres serão os responsáveis por toda a produção musical do Festival e durante a mentoria vão estar interagindo com os selecionados sobre as temáticas musicais; Edu Santos põe na roda a importância de um label; Danielli Corrêa apresenta como se relacionar com o direito autoral já no início da carreira; Claudia Palma traz o mundo da estratégia digital para dentro da música e da vida de quem faz música, e Ana Paula Silveira aponta os caminhos das assessoria de imprensa nos diferentes tipos de veículos de comunicação.

Após a fase de mentorias, o terceiro passo é os 20 selecionados aprimorarem as músicas com base nos resultados dos trabalhos desenvolvidos nos workshops no período de 08 a 13 de outubro. As músicas serão analisadas pelos juízes que escolherão quatro artistas ou bandas para serem produzidas nos estúdios da Loop Reclame em Porto Alegre. Esses quatro finalistas ganharão a produção completa de um single e serão conhecidos a partir do dia 14 de outubro. Levarão na mochila para a vida:

●       Um single que será produzido, gravado, mixado e masterizado nos estúdios da Loop Reclame em Porto Alegre e distribuído e editado pela Loop Discos no EP “Isolamento – Music Lab, vol.01;

●       Lançamento de um single no EP Isolamento LAb Vol.1, pela Loop Discos, que será distribuído nas plataformas de música online: Itunes, Apple Music, Amazon, Pandora, Spotify, YouTube, Deezer, Raphsody e Shazan;

●       Um videoclipe da música realizado no estúdio da Loop Reclame e produzido pela Camino Filmes. Todo o processo de gravação da música será documentado e disponibilizado no Instagram e YouTube dos artistas ou banda, e também das empresas envolvidas no projeto;

●       Plano de mídia digital para divulgação do EP pelo Estúdio MA;

●       Assessoria de imprensa para o Lançamento do Single, no EP Isolamento Lab Vol.1 assinada por Ana Paula Silveira;

●       Um ensaio com o fotógrafo Raul Krebs;

●       Um cachê artístico para custos da banda no projeto de 2 mil e 500 reais.

Se liga no período das inscrições!

ISOLAMENTO MUSIC LAB – Inscrições abertas

Período: de 1º a 22 de setembro de 2021.

Formato: enviar um vídeo com a apresentação musical e preencher o formulário disponível no link da bio do instagram do Isolamento Festival @isolamentofestival e Dado Bier @dado_bier  https://lkt.bio/isolamentofestival

Importante: para maiores de 18 anos e residentes no RS.

Entenda o calendário de atividades – estimado

·         Divulgação dos 20 selecionados: 01 de outubro de 2021

·         Mentorias I Aulas e Workshops online: 04 a 08 de outubro de 2021

·         Divulgação dos 04 selecionados (finalistas): 14 de outubro de 2021

·         Produção das músicas, fotos, planejamento e assessoria de imprensa: de 16 de outubro a 25 de novembro de 2021

·         Lançamento EP: 26 de novembro de 2021

Acompanhe nossas redes

@IsolamentoFestival  youtube.com/loopreclame

fb/isolamentoacustico ISpotify @loopreclame

@loopreclame I fb/loopreclame I Twitter @loopreclame

Curadoria I Eduardo Santos

Produção Executiva I Aline Stoffel

Realização I Loop Discos e Camino Filmes

Patrocínio I Cervejaria Dado Bier

@dado_bier I fb/DadoBier I youtube.com/dadobier

Tiktok @dadobier  I Spotify @dadobier I Twitter @dadobier

O projeto Isolamento Music Lab teve seu mérito cultural examinado e aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura. Financiamento: Pró-Cultura RS Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Patrocínio: Dado Bier #proculturars #culturaessencial @sedac_rs @cec.rs

Balonê completa 20 anos

Poucos eventos no mundo conseguem atingir este feito. A Balonê – uma das baladas mais clássicas da noite porto-alegrense – chega aos seus vinte anos. E mesmo com todas as limitações do momento, vai ter comemoração! Para marcar a data, o encontro vai rolar em novo formato no dia 04 de setembro (no habitual primeiro sábado do mês), a partir das 19h, no Bar Ocidente. A celebração acontecerá no estilo de bar, com mesas distribuídas na pista – embalada pelos DJs JZK, Roger Lerina e Tais Scherer, tocando as músicas que fazem parte da história da festa.

Taís Scherer – Foto: Lucas Martins de Melo

Seguindo todos os protocolos exigidos, o evento terá uma quantidade limitada de público e todos deverão permanecer sentados durante a noite. A circulação no ambiente será permitida apenas para compra de bebidas e idas ao banheiro, com a obrigatoriedade do uso da máscara no percurso. Todas as janelas da casa estarão abertas e álcool gel estará à disposição em diversos pontos do local.

“A realização desta edição especial de 20 anos da festa traz esperança para quem trabalha com festas, eventos, cultura e diversão”, relata Tais Scherer, uma das criadoras e DJ da festa Balonê.

*Sobre a Balonê*

Cansadas da falta de originalidade das festas que rolavam em Porto Alegre no começo dos anos 2000, as amigas Claudia Schumacher e Taís Scherer, criaram a festa Eletrochilli, onde amigos da eram convidados para participarem como DJs, sempre num clima informal e sem grandes preocupações. Em uma das edições, Roger Lerina e Diego de Godoy deram uma ideia: discotecar músicas da década de 80.  Assim, no dia 1º de setembro de 2001, nascia a primeira festa Balonê.

Com a entrada do produtor Alex Hoff na equipe, a Balonê realizou edições memoráveis! Entre elas, uma festa para mais de 4 mil pessoas no DC Navegantes, com o show do mito dos anos 80, Rosana.  Em 2005, teve um espaço no Planeta Atlântida com Leo Jaime discotecando e shows de Gretchen e Sidney Magal. Artistas como Ritchie, Rita Cadillac, Biafra, As Frenéticas, Leo Jaime, Pepeu Gomes, também já passaram pelo palco de edições históricas. Desde 2006, nas edições do Bar Ocidente, a festa oferece uma segunda opção de pista, dedicada aos anos 90.

SERVIÇO:

BALONÊ * A Festa VERY 80s + 90s! – Especial 20 anos.
Data: 04 de setembro (sábado), às 19 horas.

Local: Bar Ocidente (Av. Osvaldo Aranha, 960 – Bom Fim – POA)

DJs: Tais Scherer | Roger Lerina | JZK
Ingressos  www.sympla.com.br/festabalone

Mesa para até 04 pessoas – R$160,00

Rabusch lança linha Tailoring com novo conceito de alfaiataria feminina

Conhecida pela alta qualidade de sua alfaiataria, a Rabusch apresenta o Rabusch Tailoring – selo especial com peças reformuladas e atualizadas, que serão desconstruídas em sua formalidade e gênero. O projeto faz parte do reposicionamento de mercado da marca de vestuário feminino que busca atender as necessidades da mulher contemporânea. 

Com uma primorosa curadoria em tecidos e uma impecável vestibilidade, a cada coleção, a marca vai reinventar peças clássicas, trazendo novidades  em tendências de maneira criativa e inovadora. No lançamento, são apresentados 15 modelos entre blazers, calças e camisas, para mulheres que gostam de inovar e mostrar sempre a sua melhor versão.  

As novidades estão disponíveis no site https://www.rabusch.com.br/ e Rabusch App.

Feira Zero Grau gera otimismo no mercado

Com as expectativas de aquecimento da economia no último trimestre do ano, momento quando vai acontecer a primeira feira presencial de calçados neste ano, fabricantes já projetam um movimento acima do normal em relação a qualquer outro evento setorial. É nesta esteira que vai acontecer a Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios,  de 15 a 17 de novembro, nos pavilhões do Serra Park, em Gramado (RS). “É com esta lógica que estamos trabalhando nos bastidores da feira para organizar um palco que abrace todas as expectativas tanto as emocionais, de um primeiro reencontro, como as comerciais que vão colocar frente a frente indústria e varejo com coleções específicas para o final de ano e para os primeiros meses do ano que vem”, diz Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos, promotora da feira.

– Estamos otimistas com a feira e apontamos duas situações distintas: com a vacinação avançando, acreditamos que, em novembro, uma grande maioria dos profissionais do setor já estarão imunizados com a segunda dose, oferecendo uma segurança para o retorno aos eventos presenciais. Este será um momento impar em nossa cadeia produtiva”, diz Sérgio Bocayuva, CEO da Usaflex. Em seu segundo apontamento, ele acrescenta que sua empresa terá uma atuação forte e diferenciada. “Estamos apostando nesta realidade e vamos levar para a feira 50% a mais de lançamentos do que costumamos expor em eventos. Percebemos que a economia já está voltando e em novembro o movimento será praticamente igual ao período pré-pandemia”, ressalta o empresário.

Zero Grau 2020 – Crédito: Dinarci Borges

Também a presença de micro e pequenas empresas será relevante na feira, diz Marco Aurélio Copetti, gerente regional Sinos, Cai e Paranhana do SEBRAE/RS. Ele sublinha que a pandemia “reduziu o mercado, o setor se tornou cada vez mais competitivo com custos mais impactados. E por isto, a recuperação vai ser mais lenta, o nível de interação dessa pequena indústria com o mercado de varejo vai ser desafiador.  Para ele, a Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios vai marcar o início desta recuperação do setor, mas principalmente para as micro e pequenas indústrias. Já estamos trabalhando fortemente a marca Estação Moda Rio Grande do Sul” enfatiza Copetti. Ele complementa anunciando novidades: “não apoiaremos apenas o Estação Moda Rio Grande do Sul, como é de praxe na nossa metodologia. Nós já temos uma negociação muito forte com a Merkator, grandes parceiros, e vamos apoiar outras micro e pequenas indústrias no sentido de trazer pujança ao setor neste momento tão importante que estamos atravessando”, finaliza.

Para ilustrar estas opiniões, seguem algumas marcas já confirmadas na feira que sustentam estas expectativas. De calçados femininos estão: Bebecê, Werner e Cecconello, de calçados masculino: Ferracini, Pegada e Democrata, de calçados infantis: Molekinha, Bibi e Kidy, de calçados esportivos: Mormaii, Fila e Dalponte e de acessórios: Rafitthy, Petite Jolie e Linea Bella. Todas as demais marcas presentes até agora estão no site: www.feirazerograu.com.br

PARCEIROS QUE VISUALIZAM A NECESSIDADE DO MERCADO – Zero Grau conta com o apoio do Sindicato da Indústria de Calçados de Estância Velha, Sindicato da Indústria de Calçados de Ivoti, Sindicato da Indústria de Calçados de Igrejinha, Sindicato da Indústria de Calçados de Novo Hamburgo, Sindicato da Indústria de Calçados de Parobé, Sindicato da Indústria de Calçados de Sapiranga e Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas.                           

Coleção Protesto Fora Cafonas

A collab de Miltinho Talaveira com a @colecao_de_protesto já está na web! Uma marca de causas, hoje estampadas em vestuário e acessórios. 

FORA CAFONAS com Miltinho Talaveira

A crise é estética,

A crise é ambiental,

A crise é sanitária,

A crise é política.

Adquira sua camiseta. Garanta a sua e bora, exorcizar e gritar Foooooooora Cafonas !!!


Vendas pelo site da marca: www.colecaodeprotesto.com.br/

Tamanhos: P,M,G e GG – o primeiro lote será apenas na cor cinza

Fotografia: Raul Krebs

Nos sensibilizam de todas as causas humanas.  Acreditamos que o amor está acima de tudo e a partir dele toda causa é legítima. A marca nasceu de um sonho (literalmente falando) da Tati @tatisamarinalis , idealizadora da marca. Foi logo após a morte de Marielle Franco que ela visualizou uma Coleção de Protesto retratando um show de Caetano Veloso e Maria Gadú em homenagem à vereadora assassinada. A ideia foi amadurecendo até o projeto ganhar corpo em setembro de 2019, com a primeira coleção. 
Desenvolvemos arte e reflexão por meio de estampas materializadas em nossas camisetas e acessórios.

Fraldas ecológicas: Como usar? Vale a pena?

Quando fiquei grávida e fiz o enxoval não imaginava o quanto valeria a pena usar fraldas ecológicas de pano. Sim, as fraldas ecológicas foram a melhor escolha da maternidade! Ganhei kits das amigas e quando minha bebê tinha 1 mês já comecei a experimentar nela as fraldas ecológicas.

Nesse post quero te contar como é experiência de usar as fraldas ecológicas, que além de serem boas para o meio-ambiente, fazem economizar muito. No meu caso, eu ainda utilizo fraldas descartáveis a maior parte do tempo, mas também gosto de usar as de pano porque me fazem poupar dinheiro, ajudar a natureza e também me sentir segura sem me preocupar com alergias no bebê. Além de serem muito práticas elas são ajustáveis e cresceram junto com a criança.

As fraldas Ecológicas podem até parecer caras a princípio, mas valem a pena pois o investimento é uma vez só. Hoje com 3 aninhos a minha pequena ainda usa essas fraldas.

Fraldas ecológicas da marca DiPano

Como usar Fraldas Ecológicas?

Pra colocar no bebê é muito fácil, basta colocar o forro na capinha então ajustar seja com felcro ou botões.

As fraldas de pano são 100% reutilizáveis, não contém químicos e por isso são mais econômicas para a família, mais saudáveis para o bebê e muito mais ecológicas para o nosso planeta.

Embora tenham que lavar, as fraldas ecológicas são muito práticas, fáceis de lavar a máquina não tem segredo. Pode lavar a mão e não precisa passar! São bonitinhas, com estampas divertidas e acompanham o crescimento do bebê de 3,5k a 16kg aproximadamente.

***Cada Fralda Dipano equivale a pelo menos 400 descartáveis!

As fraldas que ganhei e uso até hoje na minha filha são da marca fraldasdipano. E você mamãe? Já experimentou usar fraldas desse tipo no seu bebê? Eu recomendo muito. e olha que não ganhei nada pra escrever isso hein? Fica a dica!

Dia dos Namorados da Schutz espalha amor em plena pandemia

A campanha digital convida os casais apaixonados para manifestem seu amor através da fotografia.

Para celebrar o Dia dos Namorados, a Shutz lança a campanha “Spread the Love”, iniciativa inovadora protagonizada por três casais que foram fotografadas de forma remota, cada um em sua casa, respeitando o isolamento social. 

A coleção contempla modelos em lurex nas versões salto bloco e anabela; bolsa com alça corrente como ideias para arrematar um visual glam rock; além  das peças em tons de vermelho e pink, eletrizantes e apaixonantes – como uma boa história de amor –  que se manifestam em modelos de sapatilha, kitten heels e scarpin.

Giovanna Antonelli mostra as inspirações da Vizzano

Em nova campanha, a marca escalou a atriz para interpretar a temática “find the look thats work for you”, evidenciando a autenticidade, cada vez mais presente no dress code feminino.

O comportamento de consumo e principalmente, o estilo, receberam influências diretas do ambiente phygital – destacando a presença da mulher nos formatos físico e digital.  E isso desenha o novo modo de relacionamento com a moda da Vizzano. Aliás, nunca se teve tanta liberdade de escolhas, jeitos e combinações como agora, não é?

E nessa atmosfera, agora mais conectada, mas sem jamais perder seus status singular, está   Giovanna Antonelli, um dos principais nomes da teledramaturgia brasileira e uma unanimidade – assim como os modelos Vizzano,  do imaginário feminino, ao idealizar a mulher autêntica, dona de si e acima de tudo, que esbanja arrojo.

E no centro de tudo, está o poder imagético que os looks desse photoshooting transmitem, seja pelo savoir faire proposto pelo mood comfy ou do fator   dress to impress que reverencia o glamour, agora em versão contemporânea, mais funcional e sem limites para o uso. Resultado: um manifesto a favor de si mesmas sobre o que é fashion trend agora!

Contraste é um dos segredos dessa temporada.  Stylings que coordenam outfits ‘n’ shoes  – como o look com o scarpin em cor acqua , esbanja a assinatura imprescindível da personalidade. O color blocking se destaca para expressar o valor das escolhas pessoais e dar intensidade à presença feminina. A sofisticação se eleva na conjunção de looks perfeitos, formados pelos calçados e pelas tote e satchel bags da Vizzano.

Ou então, no colorway  atemporal  de  flats e sandálias  e que instigam o street style com suas aplicações de studs e knots. E claro, o mundialmente incensado dad sneaker em all-white , agora com interferência metalizada,  para um power & smart look. No quesito saltos:   flare heel, block heel de acabamento amadeirado e anabela com toque rústico, definem a trend easy and chic , onde materiais naturais , suavidade e sensações confortáveis dialogam com as mais recentes e atuais prioridades femininas.

Ficha técnica
Concepção: Vizzano
Fotógrafo: Vinicius Mochizuki
Fashion Film : Marcella Rica
Stylist: Rodrigo Grunfeld
Beauty: Lucas Viera

Feira de design independente promove edição para Dia dos Namorados em Porto Alegre

A OPEN Feira de Design promove, no próximo sábado, a partir das 11h, no Viva Open Mall (Nilo Peçanha, 3228), mais uma edição, desta vez, de olho no Dia dos Namorados, em Porto Alegre. O evento contará com 46 marcas expositoras de todo o Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina e Curitiba, nas áreas de mobiliário, decoração, moda, brinquedos e utilitários em geral. 

A feira retoma as atividades atenta aos protocolos estabelecidos pelo governo estadual como distanciamento de 2 metros entre presentes e entre bancas, uso obrigatório de máscara e álcool em gel disponível.

A OPEN Feira de Design se destaca pela curadoria, sendo uma referência para quem busca itens diferenciados, priorizando marcas originais, que tenham produção sustentável e em pequena escala, quase sempre envolvendo processos de fabricação manual. 

Nesta edição, uma sacola produzida a partir de sacas de malte poderá ser adquirida pelo valor de R$10. A parceria com a Agrária busca incentivar o público a reduzir o consumo de embalagens.

As sacolas  também poderão ser adquiridas sob encomenda pelo site e redes da feira por R$25, valor destinado a produção das sacolas pelo Coletivo Cós, de costura consciente. O coletivo dá formação e suporte a costureiras e prioriza o uso de matéria prima de reuso, estimulando processos e condições de trabalho mais humanas.